domingo, 30 de agosto de 2015

Lembrando ainda: Shockwave Experience 2014 - As orações continuam - A Igreja Perseguida une corações dispostos a servir. Seja lá da Eritreia, ou daqui do Brasil, é um privilégio encontrar jovens envolvidos com a causa dos cristãos perseguidos. O Shockwave Experience 2014 terminou, mas nós contamos com você para continuar fortalecendo nossos irmãos ao redor do mundo.

shockwave
Ao redor do mundo, cristãos são perseguidos, presos e maltratados por causa de sua fé. Eles precisam se esconder, são esquecidos, ignorados… Para nós, é muito diferente. Não precisamos nos reunir em segredo ou ter medo de ir a um culto ou reunião de oração e podemos falar abertamente sobre nossa fé. Mas, por meio de Cristo, estamos conectados a esses cristãos perseguidos. Fazemos parte da mesma família. O objetivo do Shockwave Experience é apresentar essa realidade, desafiando os participantes a se colocarem no lugar desses irmãos e agir em favor deles.
 Em 2014, recebemos a Helen Berhane, uma cantora cristã da Eritreia, país localizado no continente africano, na região chamada Chifre da África. Helen esteve presa por 32 meses em um contêiner de metal, na prisão militar de Mai Serwa, por não negar sua fé em Jesus. Contamos também com a participação da Banda Resgate e do PC Baruk. Veja como foi o Shockwave Experience 2014: 
 Em 2015, o tema será a Coreia do Norte. O país que mais persegue os cristãos no mundo. Estima-se que há 400 mil cristãos no país e cerca de 70 mil estão presos ou mantidos em campos de trabalhos forçados. Este ano, receberemos a Hea-Woo, uma cristã norte-coreana que esteve presa em um desses campos. Ela contará seu testemunho impactante de perseverança, fé e coragem no meio de tanta perseguição e convocará os jovens a se unirem em oração pelos cristãos de seu país.
Vídeo...
Fonte...  https://tvbrasa.wordpress.com/2015/08/

domingo, 23 de agosto de 2015

Profetiza o quer você quer: Sobre estes ossos e dize-lhes: Ossos Secos, Ouvi a Palavra do SENHOR. (No Vale de Ossos Secos em Ezequiel 37: 5). Esta escrito na Bíblia Sagrada, procure uma para pesquisar mais da Palavra de DEUS!

Imagem reprodução Facebook

Pequisa das visualizações de páginas neste Blog  Ajudando a Divulgar: A Intolerância Contra os "Cristãos"...Meu Deus, Perdoa esses homens, por não saberem o que fazem... E que um dia ainda possam ver o Vosso Esplendor que está no Unigênito Filho de Deus... (Esta é a minha oração e também que possamos todos Orar por todos nós em Especial pela Nação Brasileira). E que realizei hoje dia 23 de Agosto de 2015 aproximadamente até às 13: 20 horas....

Aline Barros - Ao Erguermos as Mãos e Soube que me amava - Acústico 93 (Aline Barros canta Ao Erguermos as Mãos no Acústico 93 (31/07/2012) e Soube que me amava a pedido de Yvelise de Oliveira, presidente da MK Music)...

Aline Barros - Fico Feliz - Acústico 93 (31/07/2012) - A música FICO FELIZ, de ALINE BARROS... "Fico Feliz (It Makes Me Glad)" por Aline Barros (Google Play • iTunes)...

Música que começa em Si Bemol Maior ou Sol Menor (Lá-Ré-Sol-Dó-Fá-Sib-Mib), depois aumenta um semitom para Si Maior ou Sol Sustenido Menor (Mi-Si-Fá#-Dó#-Sol#-Ré#-Lá#) e depois para terminar em Dó Maior ou Lá Menor (Si-Mi-Lá-Ré-Sol-Dó-Fá). O plural de 250 é 250s.
Nas MPBs, músicas evangélicas, podem-se encontrar algumas 250s. A música FICO FELIZ, de ALINE BARROS, é uma das 250s famosas.
Fonte da imagem e explicação musical... 


Música que começa em Si Bemol Maior ou Sol Menor (Lá-Ré-Sol-Dó-Fá-Sib-Mib), depois aumenta um semitom para Si Maior ou Sol Sustenido Menor (Mi-Si-Fá#-Dó#-Sol#-Ré#-Lá#) e depois para terminar em Dó Maior ou Lá Menor (Si-Mi-Lá-Ré-Sol-Dó-Fá). O plural de 250 é 250s.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Conferência Nacional de missões - Nacionais e Estrangeiras - 104 anos de Visão Global - Dias 21 e 22 de Agosto de 2015....

Imagem Reprodução FACEGLÓRIA
 AQUI VOCÊ OUVE!
No Link a seguir...  AQUI VOCÊ OUVE!

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

VEJAM SÓ: Hebraico e Grego! O Uso dos Idiomas Originais na Pregação...

 Kit  HEBRAICO e GREGO - PRÁTICO E EFICAZ!
RECEBI POR E-MAIL: “Por que eu preciso de ajuda? Afinal de contas, nunca houve tempo na história da pregação onde houvesse mais traduções boas do que agora”.

O argumento parece bom; mas aquele que faz a objeção falha em perceber o fato óbvio de que quanto mais possibilidades de traduções tivermos para escolher, mais precisaremos conhecer (ao menos algo a respeito) os idiomas originais; além disso, quando as traduções diferem (e elas diferem!), como saber qual está correta? A partir de qual devemos pregar? Qual representa mais fielmente o texto original dos escritores? Este é um problema especial hoje, quando tantas traduções têm decidido se tornarem interpretativas. A própria riqueza das opções modernas deve (ainda mais) apontar para a necessidade de um conhecimento dos idiomas originais.


“Onde posso adquirir este conhecimento?” Atualmente estamos tendo uma revisão do hebraico bíblico. Livros auto-instrucionais e cursos de idiomas impressos, tanto do grego como do hebraico, existem. Mas (mais fácil) muitos institutos bíblicos, todos os seminários conservadores e várias outras escolas fornecem cursos nos idiomas originais. Qualquer pastor que nunca teve grego ou hebraico (mesmos que ele não tenha jamais terminado um seminário) deve fazer estes cursos. “Por que?”. Bem, não somente para decidir entre traduções, mas:

Para ser capaz de “captar o sentimento” de uma As traduções tendem a desviar-se do tom original dos escritores. Somente tornando-se familiarizado com o original isto pode ser restaurado. Este “sentimento” é essencial para uma boa pregação.

Para estar apto a usar os melhores comentários e ler as melhores referências da Bíblia (a maioria das quais se refere ao texto original). Sem certo conhecimento dos idiomas, ninguém pode seguir o raciocínio que está por trás das traduções sugeridas.


Estar apto a avaliar outros livros que (novamente, não usando o original) podem estar bem longe em suas interpretações e/ou uso de muitas

Pregação que flui do estudo de uma passagem no original avança em chão mais seguro; outras pregações freqüentemente Uma certa confiança deriva de se ter examinado o texto por si mesmo.


“Mas eu nunca vou ser um erudito em grego ou hebraico”. Correto! Isto é verdadeiro para a maioria dos pastores. E bem aí reside o problema. Muitos bons homens, que poderiam ter se beneficiado de um uso sensível dos idiomas originais foram desestimulados por professores de seminários que ensinaram a eles o estudo dos idiomas como se sua profissão tivesse que ser ensinar Literatura Clássica ou Semítica em universidades. Eles nunca recomendaram atalhos (e.g., como esquecer tudo sobre as regras para acentos gregos — aprender isto é uma tarefa quase totalmente desnecessária. Alguns podem progredir bem aprendendo apenas aqueles acentos diferenciados que contam). Eles tentaram construir uma consciência contra o uso de léxicos e traduções interlineares (duas referências de grande valor que ninguém deveria se sentir culpado de usar livremente). Eles falam negativamente sobre livros tais como Reader's Lexicon de Kubo e não contam aos alunos sobre o plágio de Spiros Zodhiates da gramática de Machen. Todo esse “purismo” é pura tolice. Quem se importa que um pastor tende para a referência de Bagster? Quem se importa como uma pessoa consegue as respostas corretas para as suas questões exegéticas concernente aos idiomas originais, conquanto que ela as consiga? Certamente alguém deveria usar o Englishman's Hebrew and Chaldee Concordance se ele achá-la útil. Por que não?


Com tudo que um pastor ocupado tem para fazer, é totalmente correto que ele use toda ajuda disponível que ele possa comprar, para manter suas mãos no uso contínuo do hebraico e do grego. Ele seria um mau mordomo de seu tempo e energia se não o fizesse.


Muitos homens têm perdido certa habilidade com o idioma uma vez adquirido porque acreditaram (o que lhes fora dito, ou o que fortemente os levava a pensar) que era errado usar qualquer coisa além do simples texto e dos dicionários, gramáticas e léxicos padrões. Absoluta e pura tolice! Pastor, se usar uma traduçãointerlinear o ajudará a voltar ao grego e hebraico, use-a — deixe-me emancipá-lo das correntes de culpa forjadas nas fábricas de professores de idiomas que nunca tiveram de lidar com problemas do dia-a-dia do pastorado. Use-a! Use o que estiver à disposição. De fato, todo professor de hebraico e grego num seminário teológico deveria tomar tempo para comparar e contrastar essas ajudas, dando sua opinião sobre qual é a melhor (e por que) e instruir pastores para o uso mais efetivo e inteligente de cada uma delas.


Pregue; pregue a partir do estudo do texto original, e você pregará com confiança e prazer.
                         POR (Jay E. Adams )
 UNIVERSIDADE DA BÍBLIA
video-1
ichthys
LINK DA FONTE DAS IMAGENS E TEXTO A SEGUIR...

Kit  HEBRAICO e GREGO 


terça-feira, 4 de agosto de 2015

"Bendirei o Senhor em toda circunstância, seu louvor estará sempre em meus lábios." Salmos 34:1, por Vanessa Santos...

"Bendirei o Senhor em toda circunstância, seu louvor estará sempre em meus lábios." Salmos 34:1

Posted by Vanessa Santos on Segunda, 3 de agosto de 2015

sábado, 1 de agosto de 2015

A DEUS SEJA A GLÓRIA - O Senhor merece toda a nossa adoração. Tudo o que somos, tudo o que temos e tudo o que almejamos está nas mãos do Todo Poderoso. Aprenda a render tributo a Deus!

A DEUS SEJA A GLÓRIAO Senhor merece toda a nossa adoração. Tudo o que somos, tudo o que temos e tudo o que almejamos está nas mãos do Todo Poderoso. Aprenda a render tributo a Deus!

Posted by Marco Feliciano on Quinta, 16 de outubro de 2014